E mais SPFW..

janeiro 26, 2009

Oii Pessoal,
Aí vai um resuminho do 4º e 5º dia do SPFW. Espero que gostem!

DIA 4:
Reinaldo Lourenço desfilou uma coleção inspirada em construções déco. Com as referências do Empire State e o Chrysler Building, o que vimos foram cores metalizadas e formas geométricas.
Erika Ikezili se manteve fiel à sua tradição japonesa e apresentou uma coleção bem com esse clima: quimonos, amarrações e estampas lembrando cerejeiras.
OEstudio fez uma referência à crise, falando de cegueira. O resultado foi confuso, com muita mistura de elementos.
Ellus apresentou uma coleção de inverno cinzenta, com jeans largados bem nos estilo baggy, xadrez e tricô. Preto e tricô foram destaques em uma coleção de roupas oversize porém estilosa.
WIlson Ranieri apresentou uma coleção leve com tecidos macios e confortáveis, em tons de bege, lilás e amarelo.
A coleção da V.Rom tinha três etapas: alfaiataria, couro e brilho. Apresentou uma moda para o homem esperto e elegante.
Animale como sempre, sexy. Mas dessa vez bem futurista com tecido tecnológico em tom de pele, rosa, lilás, roxo e azul dando um leve tom romântico à coleção.

DIA 5:
Maria Bonita apresentou uma coleção bem conceitual e menos comercial. Patches de tecido e desenhos geométricos estavam presentes nas peças. A tal calça cenoura (ou carrot pants) apareceu aqui também.
Simone Nunes uniu o Havaí com o Alaska, se é que isso é possível, e apresentou uma coleção de inverno que na verdade atende a várias estações do ano. Os tons eram marrom, bege e cinza. Destaque para os bordados.
A Reserva fez uma ligação entre Israel e Africa, através de silhuetas largas e jogadas, abusando das calças saruel em sarja ou em moletom.
O desfile da UMA misturou o tecnológico ao artesanal, como o macramê com o tule. Toda em preto e branco, a coleção apresentou boas peças de alfaiataria em tecidos com memória.
Samuel Cirnansck se inspirou na Rússia dos Czares e desfilou uma coleção com vestidos ricos em detalhes. Lindos, para inspirar qualquer mulher que tem uma grande festa ou casamento por vir.
Para fechar o dia, André Lima apresentou uma coleção que tinha vestidos dignos de Oscar. Bem no clima do cinema americano dos anos 40 e 50, a coleção tinha de tudo: longos ou ajustados e mais curtos.

Até mais… bjinhos!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: